Num cartucho que nunca foi usado, riscos (paralelos à etiqueta) no cabeçote de impressão denunciam que o mesmo é falso. Remova a fita azul transparente que cobre o cobre o cabeçote de impressão e movimente o cartucho sob a luz e ou use lupa para melhor visualização.

O mercado de produtos falsificados, vendidos como originais, se espalha rapidamente. O consumidor que acredita estar comprando um cartucho jato de tinta original acaba instalando em sua impressora um produto FALSIFICADO.

As embalagens falsificadas são idênticas às originais, e portanto as próprias lojas muitas vezes são enganadas pêlos falsificadores, causando prejuízo aos consumidores que pagam o alto preço de um original. Pôr este motivo nós da ABRECI decidimos disponibilizar ao público as informações abaixo que contribuem na defesa contra este comércio ilegal.

1 –Observação a cabeça de impressão:

Praticamente todos os modelos de impressoras possuem uma peça interna de borracha, para limpeza do cabeçote de impressão, que á acionada quando se liga a impressora.

Esta peça é responsável pelo atrito junto a cabeça de impressão do cartucho, no momento em que limpa a mesma. Este material retém a tinta do cartucho, e pôr vezes esta tinta cristaliza. Na próxima limpeza os resíduos de tinta “riscam” a cabeça de impressão, mas isso não danifica o cartucho.

Após a fabricação de um cartucho original não é feito nenhum teste de impressão, as placas do cabeçote de impressão, que são folhadas a ouro são absolutamente isentas de quaisquer riscos.

Portanto, pode-se concluir que riscos no cabeçote de impressão identificam um cartucho que já tenha sido utilizado, e que um cartucho ORIGINAL SEM USO, EM HIPÓTESE ALGUMA, pode ter riscos. A figura (FALSO) localizada no topo da página e a direita, mostra claramente os riscos horizontais. Atenção para não confundir com os dois riscos verticais que são orifícios pôr onde sai a tinta.


Etiquetas falsificadas em cartuchos 269 A e 645 A / 6615 – notem a opacidade e como se rasgam, e à direita, mal posicionada.

Na maioria das vezes as etiquetas falsificadas são de vinil ou de papel, portanto facilmente identificáveis quando se compara com uma original. Para isso basta raspá-las. As diferenças são:

- Textura, normalmente mais rugosas do que a original;
- Resistência à sujeira, chegando em alguns casos a absorver a tinta, uma original limpa-se manchas facilmente;
- Na coloração, ou seja, as falsificadas possuem cores mais ”lavadas” e podem ter um reflexo “violeta” contra a luz;
- O aparecimento de mais de uma etiqueta no cartucho (uma etiqueta por cima da outra);
- Fita azul transparente mal colocada, fora de centro ou enrugada. A fita azul é utilizada para proteger o circuito e principalmente a cabeça d impressão contra ressecamento da tinta;

E por último, raramente estão bem posicionas, ficando descentralizadas. As etiquetas de vinil costumeiramente encolhem, deixando um rastro de cola, além de perderem a tinta quando “limpas” com álcool. As impressões dos textos e dos códigos de barras são grosseiras e normalmente utilizam fontes diferentes das originais.

2- Considerações:

Existem outras evidências, além das descritas acima, que podem ser verificadas por um técnico qualificado. Veja abaixo:

Caixa (Qualquer modelo) Má impressão, material diferente, cores fracas ou diferentes.
626A / 629A / C6614 Etiquetas diferentes da original, cabeça de impressão com riscos, contatos marcados
640A / 545A / C6615 Lacre diferente, presença de cola debaixo do selo, selo de vinil, selo descolado ou recolocado, contatos marcados, etiquetas diferentes da original.
625A / 649A / Lexmark color Etiquetas diferentes da original, cabeça de impressão com riscos, tampa descolada ou com sinais de colagem.
Lexmark Preto Etiquetas diferentes da original, cabeça de impressão com riscos, contatos marcados. Sinais de alargamento do respiro (orifício superior); furos pela tampa.
Canon Bc-02 Canon Bc-05 Sinais de alargamento do respiro, furos ao longo do cartucho, berço diferente do original.
Canon Bc-20 Sinais de alargamento do respiro ( orifício superior); furos, berço diferente do original
641A / C1823
A Furos ou indícios de retirada do respiro.

3- Diferenças Externas: a caixa original é produzida por um processo de elevado custo, que os falsificadores não se dispõem a copia, tais como papelão utilizado, forma de impressão e desenhos holográficos. Assim a primeira pista está na embalagem. Comparar uma original com uma falsificada podemos notar os seguintes pontos, referentes à embalagem externa (caixa):

Papelão de baixa qualidade – mais fino e mais poroso.
Impressão de baixo brilho e menor definição.
Cores fora de padrão.
Ausência de impressões holográficas.
Colagem das extremidades de baixa qualidade.

Mesmo assim, alguns falsificadores reutilizam as embalagens originais, a fim de enganar os consumidores. Para identificar isto, deve-se verificar a colagem das laterais. Os fabricantes originais têm modificado as embalagens constantemente a fim de diminuir a incidência de falsificação.

Com relação à embalagem interna, presentes nos principais cartuchos que sofrem falsificação:

Baixa qualidade de impressão
Letras de baixa definição
Alterações nas cores das impressões
Plásticos de baixa qualidade
Selagem malfeita, com dobras ou falhas
Plástico de baixa qualidade dos berços, evidenciando pela maior transparência e maior opacidade.


 

Figura – Comparativo entre embalagem falsa e original (frente e verso)

 

Na foto podemos ver que a embalagem falsa amassa maior facilidade, além da impressão ser de pior qualidade. O lado esquerdo mostra as embalagens de frente enquanto que a da direita mostra a parte posterior – Verifique também que as emendas das embalagens falsas são de pior qualidade, e muitas vezes com vincos.

Contra o reaproveitamento das embalagens, a melhor arma é destruir as embalagens originais, rasgando-as. Não venda seus cartuchos com as embalagens, a melhor arma é destruir as embalagens originais, rasgando-as. Não venda seus cartuchos com as embalagens originais. Estas podem cair nas mãos de falsificadores. Procure sempre uma empresa remanufaturadora de sua confiança para venda dos cartuchos vazios.

4 – Observar:

Circuito elétrico com sinais de utilização. Quando o cartucho é colocado na impressora, seus contatos são permanentemente marcados pelo console como mostrado na figura abaixo. Outros pontos a serem verificados nos contatos, são riscos ou marcas nos contatos, além da oxidação nas bordas de alguns elementos. Isto é evidência irrefutável de falsificação.

Figura – Contatos elétricos marcados pela impressora.

Em alguns cartuchos as tampas que dão acesso ao reservatório de tinta são removidas e ao serem recolocadas apresentam ou marcas dos instrumentos utilizados para abertura ou evidências de colagem.

Figura – sinais de violação em cartucho BC – 02

Alguns cartuchos apresentam alargamentos nos orifícios de ventilação, como nos casos dos Lexmark, conforme mostrado na figura abaixo:

Figura – Orifício do Lexmark aumentado
Alguns cartuchos contém lacres que escondem as entradas de tintas que podem ser substituídos ou apresentar evidências de colagem.
Figura – Lacres diferentes nos cartuchos 645A e 6615A
*As marcas aqui citadas são marcas registradas dos respectivos fabricantes e foram utilizadas meramente como efeito ilustrativo.
Voltar